7 tendências das redes sociais para 2020 [Infográfico]

Team Oberlo Como vender

8 minutos 0 comentários

Então você quer saber como ganhar dinheiro na internet.

Maravilha: você já fez uma boa pesquisa sobre dropshipping nacional e internacional, já avaliou algumas possibilidades de renda passiva e renda recorrente agora está pronto para abrir uma loja virtual.

Mas, antes disso, vale a pena examinar com cuidado as diferentes estratégias e recursos de marketing que você pretende usar para anunciar seus produtos.

Agora também é o momento de escolher as redes sociais com as quais você quer trabalhar, já que a gestão de redes sociais e as campanhas de marketing que serão publicadas nesses espaços são cruciais para o sucesso da loja.

E não estamos falando de escolher o Facebook e o Instagram e abrir uma conta em cada rede. Estamos falando de algo mais complexo e mais detalhado: entender as tendências das mídias sociais e o que o seu público-alvo está buscando nesse momento complicado que estamos vivendo.

Foi pensando nisso que criamos este post infográfico com as 7 tendências das redes sociais no Brasil para o segundo semestre de 2020. Esperamos que essas informações possam te ajudar a elaborar melhor a identidade da sua marca, a definir os produtos para vender no site e, claro, a otimizar o processo de fidelização de clientes.

Descubra milhares de produtos para começar a vender online. Sem compromisso nem cartão de crédito.

Tenha Oberlo agora. É de graça.

1. Redes sociais, pandemia e streaming

Redes sociais, pandemia e streaming: tendências das redes sociais para 2020

A pandemia do coronavírus trouxe mudanças repentinas para empresas, que precisaram se adaptar às pressas ao trabalho home office; para consumidores, que passaram a comprar quase que exclusivamente pela internet; e sobretudo para lojas e marcas físicas e virtuais, que precisaram se adaptar a essa nova realidade de consumo e otimizar a gestão de negócios.

O resultado dessa mudança de hábitos foi o aumento quase que imediato na busca por serviços de streaming: um relatório da Conviva, por exemplo, mostrou que a Netflix cresceu 20% no mundo inteiro apenas no mês de março.

O mesmo aconteceu na área de jogos: a Steam, uma plataforma online para gamers, registrou o número recorde de 22 milhões de usuários nos últimos meses. O Twitch, um serviço de streaming de games, também registrou um aumento de 20% na audiência desde o começo da pandemia.

Algo bem parecido aconteceu com o YouTube: segundo um levantamento recente feito pelo Google, 40% dos brasileiros estão passando mais de 3 horas por dia na plataforma desde que a pandemia começou.

O aumento quase exponencial do consumo de vídeos na rede social e em outros canais e plataformas de vídeo mostra que uma estratégia de marketing que inclua conteúdos nesse formato pode ser crucial para o sucesso de uma loja virtual.

Não sabe como criar um canal no YouTube e nem como ganhar dinheiro no YouTube? Agora é a hora de aprender!

2. Tendências das redes sociais durante a pandemia: a onda do TikTok

Tendências das redes sociais durante a pandemia: a onda do TikTok

Não há dúvidas de que o Facebook ainda é a mídia social mais poderosa da internet: um empreendedor que sabe como anunciar no Facebook e como fazer uso do Pixel Facebook, afinal, pode gerar resultados incríveis com anúncios pagos e direcionados.

Contudo, está cada vez mais claro que existem outras redes sociais com grande potencial para vendas e marketing – e o TikTok é uma dessas plataformas.

Queridinho das gerações mais novas e das celebridades, a rede social bateu a marca de 1 bilhão de downloads durante a pandemia, e tem se mostrado um espaço cada vez mais acessível para marcas e influenciadores.

Se você quiser saber como anunciar no TikTok, lembre-se de que é tudo uma questão de saber como e quando atingir o público-alvo ideal. Além disso, vale a pena apostar em conteúdos divertidos, interativos e didáticos, com um fundo musical e uma estética cativante.

E não podemos esquecer de um dado importante para empreendedores preocupados com a gestão de redes sociais o gerenciamento de campanhas de publicidade: os melhores horários para postar nas redes sociais.

No TikTok, o ideal é postar na parte da tarde, até 17h30.

3. As redes sociais e os conteúdos em vídeo: as lives e Stories do Instagram

Redes sociais e conteúdos em vídeo: lives e Stories do Instagram

Está interessado no potencial dos Stories e das Lives como um espaço de publicidade?

Ótimo, porque uma das tendências das redes sociais para o segundo semestre de 2020 é que os Stories do Facebook, do WhatsApp e do Instagram continuem com força total. O Instagram, aliás, está implementando uma exibição dos Stories em fila dupla – possivelmente uma forma de facilitar a navegação e  a exibição dos conteúdos.

As Lives, que segundo um levantamento do Business Insider registraram um aumento de 70% desde o início da pandemia, também parecem ter se consolidado como uma forma de levar conteúdos informativos de maneira descomplicada e interativa para um público cada vez maior.

As Lives também são ferramentas importantes para a gestão de redes sociais e podem ajudar no crescimento orgânico da marca. Você pode aproveitar para fazer um vídeo com um digital influencer relevante para o público-alvo da loja, ou com alguma autoridade sobre o serviço/produto que você está vendendo.

Se você quiser investir nos Stories como ferramenta de publicidade, vale a pena buscar um app para Stories que te ajude com filtros e com a parte estética dos conteúdos.

4. Crescimento dos conteúdos em vídeo no e-commerce

Redes sociais: crescimento dos conteúdos em vídeo no e-commerce

O crescimento das lives do Instagram, no YouTube e no Facebook podem até ser um reflexo imediato da pandemia, mas não há como negar que o vídeo já vinha se consolidando como uma ferramenta essencial para estratégias de publicidade nas redes sociais desde bem antes.

Um estudo realizado pela Cisco em 2019, por exemplo, indicou que o tráfego de vídeo da internet deve quadruplicar entre o período de 2017 e 2022, contabilizando uma taxa de crescimento de 33%.

Esse dado é crucial para empreendedores que estão elaborando um plano de gerenciamento de redes sociais: ao unificar conteúdos em vídeo com plataformas de mídia social, é possível aumentar o alcance da marca e otimizar os resultados do funil de vendas da loja – gerando, assim, mais vendas e conversões.

5. As redes sociais e o crescimento das compras online

Redes sociais: crescimento das compras online

A pandemia trouxe algumas mudanças que talvez acabem sendo incorporadas definitivamente no mundo do comércio, e a mais significativa delas vem acontecendo nas compras online.

A ABComm estima que, desde o início de março, mais de 80 mil novas lojas online foram abertas aqui no Brasil, de modo que não há como negar que daqui para frente os brasileiros irão comprar de uma maneira diferente.

A mudança, aliás, já vem acontecendo: uma pesquisa realizada pela Boa Vista em abril desse ano mostrou que 29% dos consumidores aumentaram o volume e a frequência das compras pela internet.

Mas o dado mais relevante talvez seja outro, sobre o modo de pagamento: cerca de 71% dos entrevistados afirmaram que estão pagando essas compras feitas pela internet com o cartão de crédito.

Isso significa que o boleto bancário – que sempre fora o método de pagamento preferido dos brasileiros – está começando a ficar para trás. O cheque e o pagamento em dinheiro também sofreram reduções consideráveis, sobretudo nos setores de alimentação e vestuário.

Esses dados também são relevantes para empreendedores que estão pensando no gerenciamento de redes sociais, pois indicam que é necessário construir uma marca virtual com uma forte presença digital (e com compatibilidade para pagamentos via cartão de crédito).

6. Marketing nas redes sociais: o importante é ser autêntico

Redes sociais e marketing digital

A forma como os consumidores se relacionam com as marcas já vinha mudando gradualmente, mas desde o início da pandemia do coronavírus ficou bem claro que, para se destacar e ganhar a confiança do público, é essencial que uma marca saiba se posicionar com autenticidade e autoridade.

Isso é especialmente importante para marcas que querem usar as redes sociais e a internet para atingir um público mais jovem: uma análise recente do Barômetro Kantar COVID-19, por exemplo, mostrou que 48% dos centennials (entre 18 e 24 anos) e millenials (25 e 34 anos) acham que as marcas precisam dar o exemplo e liderar as mudanças.

O mesmo estudo mostrou que essas duas gerações também são as que mais compram pela internet e as que mais consomem conteúdos nas redes sociais – principalmente o Instagram e o YouTube, usados respectivamente por 69% e 87% dos entrevistados.

Ou seja: agora é o momento de escolher uma rede social na qual concentrar seus esforços e começar a criar conteúdos em vídeo que mostrem uma marca autêntica, original e honesta.

7. Redes sociais e hábitos de compra dos brasileiros

Redes sociais e hábitos de compra dos brasileiros

Um último dado relevante para o gerenciamento de redes sociais e para a implementação de anúncios nessas plataformas: desde o início da pandemia, 62% dos brasileiros estão comprando itens ditos “supérfluos”. Ou seja: itens que não são de necessidade básica.

A pesquisa, realizada pela Salesforce, indica também que 79% dos brasileiros estão passando mais tempo na internet – outro dado importante para a gestão de redes sociais, já que mostra que há mais oportunidades para anunciar e interagir com os clientes.

Vale lembrar também que, segundo um levantamento feito pela GlobalWebIndex, os consumidores estão buscando as redes sociais (ou apenas uma mídia social favorita) como ponto de partida para iniciar uma nova compra e/ou descobrir novas marcas, já que 25% dos entrevistados afirmaram tomar conhecimento de produtos e lojas via anúncios e recomendações.

Tendências e estatísticas das redes sociais: conclusão

Esperamos que as 7 estatísticas compiladas neste post sejam úteis no processo de gerenciamento de redes sociais e na implementação de novos anúncios e estratégias de marketing. Os dados e estatísticas que mostramos indicam que o cenário no mundo do e-commerce, ao menos pelos próximos meses, terá uma forte presença dos conteúdos em vídeo e compras simplificadas.

Lembre-se: muitas vezes, a resposta para como vender mais está não nos produtos que você está selecionando, mas sim na forma como você está buscando novos clientes.

Resumo: dados sobre mídias sociais

Aqui vai uma versão resumida das 7 estatísticas e tendências das redes sociais para o segundo semestre de 2020:

  1. 40% dos brasileiros estão passando mais de 3 horas por dia no YouTube, assistindo vídeos e conteúdos publicados na plataforma.
  2. O TikTok se consolidou como a rede social mais popular da pandemia, batendo a marca de 1 bilhão de downloads.
  3. As Lives do Instagram registraram um aumento de 70% desde o início da pandemia, e devem se manter como tendência de redes sociais para os próximos anos.
  4. O tráfego de vídeo da internet deve quadruplicar até 2022.
  5. Desde o início da pandemia, o Brasil registrou a abertura de 80 mil novas lojas online.
  6. 48% dos centennials (entre 18 e 24 anos) e millenials (25 e 34 anos) acham que as marcas precisam dar o exemplo e liderar as mudanças.
  7. Desde o início da pandemia, 62% dos brasileiros estão gastando mais dinheiro com a compra de itens supérfluos – um reflexo do maior tempo passado na internet e nas redes sociais.

Descubra milhares de produtos para começar a vender online. Sem compromisso nem cartão de crédito.

Tenha Oberlo agora. É de graça.

Quer saber mais?

Ficou com alguma dúvida ou quer compartilhar algum dado relevante sobre uma mídia social? É só falar com a gente aqui pelos comentários!

Team Oberlo
Team Oberlo